Aspectos Geográficos

Área Territorial

Área total: 432 km²
Área urbana: 112 km²
Área rural: 320 km², sendo 228,6 km² área de cultivo e 91,4 km² área de tombamento da Serra do Japi

Coordenadas Geográficas

Latitudes: 23o 04′ 35″ S e 23o 19′ 34″ S Longitudes: 46o 47’14” W e 47o 01′ 43″ W
Coordenadas Centrais (junto à Catedral N. S. do Desterro): 23o 11′ 20″ S e 46o 53′ 01″W

Altitudes

Altitude média: 762,0 metros
Altitude máxima: 1.290,6 metros (Serra do Japi)
Altitude mínima: 673,6 metros (Rio Jundiaí, na divisa com o município de Itupeva)

Clima

Clima mesotérmico seco ou tropical
Ventos predominantes: sudeste
Precipitação média anual: 1.385,2 mm (1941 a 1995 – Estação experimental Jundiaí/IAC)
Temperaturas: Máxima absoluta: 38,9o C (em 04/02/1971)
Mínima absoluta: -3,1o C (em 18/05/1968)
Mínima média: 14,3o C
Máxima média: 27,5o C
Média anual: 20,9o C
Umidade relativa do ar/média anual: 70,7 %
Insolação média anual: 2.480 horas
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas, 1996

Relevo

O Município de Jundiaí encontra-se na compartimentação geomorfológica Planalto Atlântico, compreendendo as subdivisões Planalto de Jundiaí e Serranias de São Roque, caracterizadas predominantemente por relevo de morros e morrotes. A região é próxima à zona de transição para a Depressão Periférica. Este conjunto de diferenças de nível é que dá ao relevo da cidade um aspecto irregular, repleto de “altos” e “baixos”.

Fonte: ROSS, J.L.S. Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, 1996

Geologia

Jundiaí apresenta em seu substrato litológico rochas das seguintes unidades geológicas: – Complexo Amparo; – Grupo São Roque; – Formação Itararé. As principais rochas são: granitos, gnaisses, quartzitos e áreas isoladas contendo arenitos finos, argilas e siltes.

Fonte: Instituto de Pesquisas Tecnológicas, Mapa Geológico do Estado de São Paulo, 1985)

Tipos de Solos

Latossolos (vermelho-amarelo): 81,8%
Litossolos: 7,3%
Podzolizados com cascalho: 5,0%
Hidromórficos: 2,8%
Podzólicos (vermelho-amarelo, escuro): 2,1%
Mediterrânicos: 1,0%
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas, 1995

Vegetação

Cobertura vegetal original: floresta mesófila semidecídua e mancha de cerrado;
Cobertura vegetal atual: floresta mesófila semidecídua de altitude, mancha de cerrado, reflorestamento com os gêneros Pinus e Eucalyptus, pastagens com tipos diversos de gramíneas, áreas de cultivo (particularmente frutas e hortaliças);
Cobertura vegetal original da Serra do Japi: floresta mesófila semidecídua, floresta mesófila semidecídua de altitude (acima dos 1.100 m) e lajedos rochosos;
Cobertura vegetal atual da Serra do Japi: floresta mesófila semidecídua, floresta mesófila semidecídua de altitude (acima dos 1.100 m) e lajedos rochosos.
Fonte: ROSS, J.L.S. Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, 1996

Hidrografia

O Município está localizado na bacia do Rio Jundiaí, o qual nasce na cidade de Mairiporã e segue em direção leste, atravessando os municípios de Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Itupeva, Indaiatuba, chegando na cidade de Salto, onde deságua no Rio Tietê. Dentre as várias sub-bacias presentes, destaca-se a do rio Jundiaí- Mirim, que nasce no Município de Jarinu e constitui-se no principal manancial de água para o abastecimento público. Ocorrem ainda as micro bacias do Córrego do Ribeirão Caxambu, do Córrego do Moisés e do Ribeirão Caguaçu. Encontra-se também presente no município de Jundiaí a nascente do rio Capivari, pertencente à bacia do rio Piracicaba.


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/planejamento-e-meio-ambiente/infomacoes-municipais/informacoes-geograficas-da-cidade/