Semana de Museus debate ações para disponibilidade hídrica

Publicada em 22/05/2015 às 18:11

Dentro da programação da 13ª Semana de Museus, foi promovida na noite dessa quinta (21) uma mesa-redonda com foco em questões ambientais. O debate ocorreu na Sala Professor Jahyr Accyoly de Souza, no Museu Histórico e Cultural Solar do Barão.

O tema Panorama dos recursos hídricos e da paisagem ambiental em Jundiaí foi abordado pelos professores Cláudio da Cunha e Flávio Gramolelli Júnior. O evento encerrou a programação da Semana de Museus 2015.

LEIA TAMBÉM
Virada leva GOG à Ocupação Hip Hop no São Camilo
Trançando Arte será mais uma atração da Virada Jundiaí
Solar do Barão contempla a natureza na 13ª Semana de Museus

Ambientalista Flávio Gramolelli falou sobre a importância do tema

Ambientalista Flávio Gramolelli falou sobre a importância do tema

Cláudio da Cunha, biólogo e ecólogo, falou sobre a poluição nos rios, desmatamento, exploração de madeira e as consequências desastrosas que o crescimento e progresso desenfreados desencadeiam ao meio ambiente. “Um reflexo disso é observado, por exemplo, na diminuição cada vez mais considerável de neblina, nas últimas décadas”, alertou o biólogo, reforçando a importância da participação em debates, oportunidades que contribuem para mudanças de pensamentos e atitudes.

O ambientalista Flávio Gramolelli Júnior destacou também a importância das discussões em torno do Plano Diretor, abordando a questão dos recursos e a disponibilidade hídrica, especialmente na bacia do Rio Jundiaí. “A situação é preocupante diante da desordem ocasionada pela estiagem e falta de água. A história mostra os problemas já enfrentados por conta da devastação. Muitas nascentes já sumiram. Quando se fala em recuperação da vegetação e disponibilidade hídrica, é importante sair da discussão e avançar na implementação. A conscientização é o primeiro passo, pois precisamos ser no mínimo multiplicadores, com uma função socioambiental e cultural no sentido de estimularmos as mudanças de comportamento, incorporando novas ações no dia a dia”, afirmou o professor, reforçando que a sociedade tem urgência e a resposta é lenta, por conta de toda a burocracia imposta.

A programação da 13ª Semana de Museus em Jundiaí teve eventos diversos como exposições, palestras, oficinas, apresentações e ações educativas no Solar do Barão, Pinacoteca Diógenes Duarte Paes e Museu da Cia. Paulista.

Para uma sociedade sustentável
A Semana Nacional de Museus é uma temporada cultural que ocorre anualmente em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), quando os museus brasileiros, convidados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), desenvolvem uma programação especial em prol dessa data. O tema norteador dos eventos é proposto pelo Conselho Internacional de Museus.

Nesta edição, entre a segunda (18) e o domingo (24), são 1.378 instituições culturais realizando mais de 4.500 atividades, com instituições museológicas de todo o país promovendo atividades em torno do tema “Museus para uma sociedade sustentável”. A sustentabilidade é um dos grandes desafios da vida contemporânea. Faz-se urgente o uso cauteloso dos recursos planetários, respeitando os sistemas biológicos e o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas.

Segundo informações do Ibram, a 13ª edição enfatiza o importante papel dos museus no processo de fomento à sustentabilidade, seja por meio de suas boas práticas de atuação ou pela conscientização do público sobre a necessidade de uma sociedade mais cooperativa e solidária. Nos museus, a sustentabilidade oportuniza repensar práticas, rever ações, debater, questionar, mobilizar e, sobretudo, aperfeiçoar a participação social para a construção de um mundo que reverbere essas ações.

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2015/05/22/semana-de-museus-debate-acoes-para-disponibilidade-hidrica/