Jundiaí é ‘muito efetiva’ para Tribunal de Contas

Publicada em 15/10/2015 às 14:38

O Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo classificou Jundiaí com a nota B+, o que mostra que a gestão na cidade é considerada “muito efetiva”. Sete índices foram levados em conta na pesquisa que teve como base o ano de 2014: Educação, Saúde, Planejamento, Gestão Fiscal, Meio Ambiente, Proteção dos Cidadãos e Governança.

Entre os quesitos, Jundiaí ficou com nota A, considerada “altamente efetiva”, com relação ao i-Cidade, que mede o grau de envolvimento do planejamento municipal na proteção dos cidadãos frente a possíveis eventos de sinistros e desastres. Esse índice reúne informações sobre Plano de Contingência, identificação de riscos para intervenção do Poder Público e infraestrutura da Defesa Civil.

“Essa nota máxima vem ao encontro de tudo o que tem sido realizado no município. Cuidar da cidade é cuidar das pessoas e essa preocupação do governo fica evidente quando vemos um resultado positivo como esse”, comentou o prefeito Pedro Bigardi.

LEIA TAMBÉM
Prefeitura contabiliza 165 ações em menos de três anos
Jundiaí tem 5ª maior nota com melhor oportunidade de educação

Para o prefeito, resultado positivo é reflexo das ações realizadas na cidade

Para o prefeito, resultado positivo é reflexo das ações realizadas na cidade

A educação também foi destaque. A gestão de Jundiaí foi considerada “muito efetiva”. O índice reúne informações sobre avaliação escolar, Conselho e Plano Municipal de Educação, infraestrutura, merenda, qualificação de professores, transporte, quantitativo de vagas, material e uniformes. De acordo com o relatório do Tribunal de Contas, o resultado é com base nas ações da gestão pública municipal relativos à educação infantil e ensino fundamental I.

Para o chefe do Executivo, a nota é reflexo dos investimentos relacionados à educação, como por exemplo os 26 mil kits uniformes escolares entregues aos estudantes gratuitamente, reforma e ampliação de creches e escolas e criação de 2.300 novas vagas em creches.

Com relação à saúde, o município também foi considerado “muito efetivo”. Atenção Básica; Equipe Saúde da Família; Conselho Municipal de Saúde; atendimento à população para tratamento de doenças como hanseníase e tuberculose; e cobertura de campanhas de vacinação e de orientação às pessoas. “Reforma e ampliação de unidades de saúde, Programa Consultório de Rua, nova Farmácia Central, além das quatro Unidades de Pronto-Atendimento que o município vai ganhar contribuíram para a boa nota”, explicou o prefeito.

A gestão fiscal da cidade foi classificada como “efetiva”. Esse índice mediu o resultado por meio da análise da execução financeira e orçamentária, das decisões em relação à aplicação de recursos vinculados, transparência da administração municipal e obediência aos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Na questão governança, que leva em conta o conhecimento e uso da tecnologia em favor da sociedade, a cidade também foi classificada como “efetiva”; já em Planejamento, que consiste em avaliar o que foi planejado e o que foi executado, a cidade ficou classificada como “em fase de adequação”.

A pesquisa
No Estado de São Paulo foram avaliadas 644 cidades, entre elas apenas 198 ficaram com a média B+, que significa que foi atingido entre 75% e 89,9% da nota máxima. Nenhuma cidade ficou com nota A, que significa “altamente efetiva”.

A classificação da publicação é baseada exclusivamente em informações prestadas pelos próprios municípios, as quais foram validadas por amostragem pelas equipes de fiscalização do Tribunal de Contas.

Luana Dias
Foto: Arquivo PMJ


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2015/10/15/jundiai-e-muito-efetiva-para-tribunal-de-contas/