Conservação da Mata Atlântica e Cerrado é tema de reunião

Publicada em 24/11/2016 às 17:43

A Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente promoveu uma reunião sobre o Plano Municipal de Conservação e Restauração da Mata Atlântica e Cerrado em Jundiaí, na tarde desta quinta-feira (24), no auditório do Paço Municipal. Foram abordadas as etapas em que o plano se encontra e as técnicas envolvidas no estudo.

Segundo o diretor de Meio Ambiente, Marcelo Pilon, o encontro viabilizou a comunicação das ações ao público geral. “A intenção foi apresentar, para quem está fora do poder público, a atual etapa de diagnósticos que estamos”, salientou.

LEIA TAMBÉM
Projetos básicos de ciclovias alcançam 49,6 km
Prefeito vistoria intervenções no Complexo Fepasa
Projeto em viaduto da Rio Branco privilegia pedestre

Fatores de execução do plano foram explanados pela bióloga Bruna da Silva

Fatores de execução do plano foram explanados pela bióloga Bruna da Silva

Durante o encontro, Pilon ressaltou o empenho das equipes em mapear as áreas para preservação da fauna e flora, o que envolve mais de 30 técnicos das parcerias entre a Secretaria de Planejamento e Maio Ambiente, Secretaria de Serviços Públicos, Secretaria de Educação, Secretaria de Abastecimento e Turismo, Fundação Serra do Japi e DAE.

“Conseguimos em um ano e meio caminhar com as propostas do plano em cumprimento a Lei Federal nº 11.428, que exige a preservação de áreas de Mata Atlântica por parte dos municípios”, pontuou o diretor de Meio Ambiente.

Após a fala do diretor, a bióloga do Jardim Botânico Bruna da Silva, expôs ao público duas questões primordiais no plano de conservação e restauro: os Corredores Ecológicos, que consistem na viabilização de passagem da fauna e flora dentre dois pontos de preservação; e os Mosaicos Florestais, que viabilizam o uso correto dos solos perto das áreas de preservação.

Diretor de Meio Ambiente, Marcelo Pilon, pontuou ações do plano de conservação dos biomas em risco

Diretor de Meio Ambiente, Marcelo Pilon, pontuou ações do plano de conservação dos biomas em risco

Para a bióloga Bruna, a preservação da fauna e flora jundiaiense extravasa os limites do munícipio. “A Mata Atlântica e o Cerrado estão em um mapa internacional de áreas de preservação nomeadas de ‘Domínios Ameaçados’, ou hotspots, o que revela a importância do plano”, pontuou.

O evento também contou com a presença do professor mestre em ecologia João Vasconcelos, da Universidade de Campinas (UNICAMP), que coordena pesquisas na área de preservação.

Assessoria de Imprensa
Foto: Fotógrafos PMJ


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2016/11/24/conservacao-da-mata-atlantica-e-cerrado-e-tema-de-reuniao/