Jundiaí atinge menor Taxa de Mortalidade Infantil de toda a história

Publicada em 15/03/2019 às 12:06

Jundiaí comemora a conquista da menor Taxa de Mortalidade Infantil registrada no Município, em 2018, com 7,23 mortes em cada mil nascidos vivos. A redução, em relação ao ano anterior, foi de 31,46%, quando o índice foi de 10,55. O dado, divulgado pela Prefeitura de Jundiaí, sintetiza o trabalho desenvolvido pelas equipes das redes de atenção à saúde da população pública e privada e reflete os investimentos realizados pela gestão do Prefeito Luiz Fernando Machado. Entre as ações que resultaram na queda do índice são citadas a intensificação das ações na rede de atenção básica, na atenção hospitalar e investimentos na melhoria da oferta dos serviços.

Com investimentos em ampliação de Estratégia de Saúde da Família (ESF), Novas UBSs e Clínica da Família, meta da administração do Prefeito Luiz Fernando Machado é atingir a excelência no atendimento aso munícipes

 

A análise feita pela Vigilância Epidemiológica (VE), da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), registra 46 óbitos de crianças residentes em Jundiaí até um ano de idade, no ano de 2018. No mesmo período foram registrados 6.363 nascimentos vivos. Em 2017, foram registrados 64 mortos em 6.065 nascidos vivos. De acordo dados da Fundação Seade, no Estado de São Paulo, foram registrados 6.569 óbitos de crianças menores de um ano, resultando em taxa de mortalidade infantil de 10,74 óbitos por mil nascidos vivos. A taxa nacional é de 12,8 de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No comparativo, Jundiaí tem índice menor, resultado dos investimentos realizados e trabalho direcionado.

“A mortalidade infantil é um dos principais indicadores das condições em saúde da cidade. A redução conquistada por Jundiaí é mérito de trabalho desenvolvido em equipe, com intensificação nas ações no atendimento de pré-natal até a puericultura. Investir 25% do Orçamento de Jundiaí em Saúde é garantir melhores serviços e atendimento para a população. Conseguimos implantar Novas UBSs Maringá e Tulipas, além da Clínica da Família do Novo Horizonte e investimos na ampliação do atendimento de UTI Neonatal do Hospital Universitário. Para este ano teremos várias Novas UBSs pela cidade, contratações de mais profissionais e ampliação de 10% no número de atendimentos médicos”, detalha o prefeito Luiz Fernando Machado.

O Prefeito lembra que Jundiaí, de acordo com dados do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS), do Ministério da Saúde, é a cidade que mais investe em saúde entre os Municípios com mais de 300 mil habitantes, disponibilizando de forma per capta, em 2017, R$ 926,59, com um orçamento de R$ 489.684. O levantamento do ano de 2018 ainda não foi disponibilizado pelo MS, mas com valor crescente as melhorias seguem a mesma curva. Para este ano, o orçamento da UGPS é estimado em R$ 558.135, destinados ao custeio e ampliação do serviço. São previstas entregas das Novas UBSs Jardim do Lago, Traviú, Corrupira e Comercial, com o objetivo de fortalecer o atendimento em atenção básica. Ainda haverá a ampliação na oferta de exames e a melhoria na ambiência dos serviços. “A meta é manter a queda no índice de mortalidade, assim como buscar a excelência no atendimento para toda a população”, ressalta Luiz Fernando.

Médica segura bebê durante consulta

Investimentos no setor de Saúde, em todos os setores, refletem na redução do índice de mortalidade infantil

A taxa de mortalidade infantil é calculada não somente com os partos realizados na rede pública, como também na privada. Em todos os casos, no entanto, a equipe de Vigilância Epidemiológica, da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) realiza investigação para identificar as causas das mortes. “Nosso atendimento é exemplar. Não há gestante que busque a rede e fique sem acompanhamento pré-natal conforme preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS): 86,26% das gestantes de Jundiaí realizaram mais de sete consultas no pré-natal. Já o cuidado com a mortalidade é realizado pelo Comitê de Investigação de Mortalidade Materno Infantil, que estuda os casos, sendo públicos ou privados, de forma a esclarecer as ocorrências e orientar os profissionais sobre a prática dos protocolos”, argumenta o gestor da UGPS, Tiago Texera.

Assessoria de Imprensa
Fotos: Fotógrafos PMJ


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2019/03/15/jundiai-atinge-menor-taxa-de-mortalidade-infantil-de-toda-a-historia/
Leia mais sobre