Jundiaí lança ‘cidade caminhável’ nesta sexta (15)

Publicada em 08/05/2015 às 18:16

Um novo trabalho participativo da Prefeitura de Jundiaí dá início na próxima semana às atividades do Urbanismo Caminhável em um método que organiza questões da relação entre moradores e a cidade e experimenta soluções temporárias que podem ser “medidas” junto a moradores, comerciantes e trabalhadores.

Conheça mais sobre o projeto Urbanismo Caminhável

Os primeiros alvos serão três trajetos na região do Centro, ao lado de uma base no Largo da Matriz, e o lançamento será na sexta (15), às 17h30, integrado ao evento Sexta no Centro, com atividades no sábado (16).

LEIA TAMBÉM
Encontro rural do Plano Diretor aponta chance de ‘virada’
Conselho da Cidade une Plano Diretor e incentivo econômico
Setor imobiliário pede novas regras para crescimento urbano

Técnicos seguiram a pé do Paço à Associação dos Engenheiros

Técnicos seguiram a pé do Paço à Associação dos Engenheiros

“O projeto não é uma ou outra intervenção em si, mas trazer essa própria metodologia de recuperar a cidade para as pessoas a partir de análises técnicas junto aos moradores buscando a ativação de espaços públicos. Queremos melhorar o entendimento entre o setor público, o privado e os moradores em geral sobre a cidade que todos estamos produzindo e, inclusive, testarmos coisas que podem dar e outras que podem não dar certo através de experiências urbanas que possam se transformar em políticas públicas de maneira coparticipativa entre poder público e sociedade. O aspecto importante são as oportunidades que os moradores de Jundiaí estão tendo de participar, de construir junto, como orientado pelo prefeito Pedro Bigardi”, afirma a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Camara Sutti.

Ao longo dos três meses de projeto, uma contrapartida de qualificação urbana de um empreendimento em estudo de impacto de vizinhança (EIV) e sem custo para a administração municipal, haverá aulas como marcenaria urbana ou workshops com coletivos convidados como Cartograffiti (narrativas locais), Arte Fora do Museu (informações da paisagem), Rios e Ruas (mapa de riachos enterrados), Wiki Praça (mobiliário criativo), Acupuntura Urbana (mapeamentos afetivos), Red Ocara (cidade para crianças), além das chamadas expedições urbanas.

“O cronograma vai ser divulgado diariamente na base do Largo da Matriz e está aberto a novas parcerias, sendo continuamente melhorado. É um projeto de código aberto, para gerar conhecimentos e testar soluções. As intervenções serão temporárias, mesmo em calçadas ou arborização, reduzindo a chance de erros ao serem efetivados. Nossa pretensão não é mudar a cidade mas as pessoas, pois a cidade é reflexo do que elas pensam e querem”, explica Lincoln Paiva, especialista em gestão de carbono e de cidades.

O trabalho é feito em parceria do Instituto Mobilidade Verde, Zoom Urbanismo e Escritório Thaísa Froes, que tem origem em Jundiaí antes de especializações na Brasil e França. Outros colaboradores são Guilherme Ortenblad, a integrante do SampaPé, Letícia Sabino, e a física Gláucia Guimarães, especializada em estatística de dados de tráfego (no caso, de pedestres).

“Esse lançamento coincide com os objetivos que estamos buscando de colaborar para a reabilitação da cidade, como buscamos com a Sexta no Centro, em uma mudança de cultura”, afirmou o secretário de Cultura, Tércio Marinho.

Reunião técnica
Os preparativos para o início do projeto ocorreram em uma reunião no auditório da Associação dos Engenheiros de Jundiaí (AEJ), nesta sexta-feira (8), com profissionais, moradores e uma comitiva pedestre de técnicos da Prefeitura de Jundiaí vindos de diversos setores como Planejamento e Meio Ambiente, Transportes, Cultura e Obras. Também estão envolvidos setores como Turismo e Serviços Públicos.

“É uma honra estarmos abrigando um evento de urbanismo, porque a cidade precisa disso e somos sempre parceiros desse tema relevante a engenheiros, arquitetos e para Jundiaí”, afirmou o presidente da AEJ, Adriano Galzoni, presidente da entidade.

Mesmo antes do lançamento e início de atividades na sexta (15) e sábado (16), a reunião atraiu moradores para mais detalhes sobre o projeto. A gestora ambiental e produtora Lívia Lopes, a arquiteta Lelê Mattos, e a escritora e acadêmica Sônia Cintra, entre outros, aprovaram o formato do projeto.

O auditório reuniu técnicos e também moradores

O auditório reuniu técnicos e também moradores

José Arnaldo de Oliveira
Fotos: Paulo Grégio


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2015/05/08/jundiai-lanca-cidade-caminhavel-nesta-sexta-15/