Região da Vila Arens dá sugestões sobre Plano de Segurança

Publicada em 12/05/2015 às 12:32

Aproximadamente cem pessoas participaram da audiência pública para discutir o Plano Municipal de Segurança Pública e Cidadania, na noite de segunda-feira (11), no auditório da Escola de Governo e Gestão do Município de Jundiaí. O encontro abrangeu os bairros Vianelo, Vila Arens e Vila Progresso que contam, diariamente, com fluxo de 50 mil pessoas por conta dos comércios e serviços instalados na região.

CONHEÇA O PLANO NA ÍNTEGRA
CONFIRA O CALENDÁRIO COMPLETO DAS AUDIÊNCIAS

Reivindicações, contribuições e sugestões foram dadas na audiência, que reuniu estudantes da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), representantes de movimentos culturais, líderes de bairro, comerciantes, além da Polícia Militar, do 12º Grupo de Artilharia e Campanha (GAC) “Grupo Barão de Jundiahy”, da Polícia Rodoviária, secretários municipais e vereadores.

LEIA TAMBÉM
GGIM: Ação integrada evita baile no Jardim São Camilo
Operação integrada fiscaliza locais no Jardim São Camilo
Dia da Bandeira Municipal é comemorado pela Prefeitura
Audiência pública do Plano de Segurança chega à região do Retiro

Participação popular e de especialistas na área de segurança

Participação popular e de especialistas na área de segurança

“A participação da população nessa discussão é extremamente positiva, pois Jundiaí dá os primeiros passos para potencializar a sensação de segurança pública. Precisamos encontrar formas de contribuir para minimizar os problemas, por isso cada um deve fazer a sua parte”, disse o comandante do 12º GAC, tenente-coronel Messias Siqueira Mendes Barbosa.

Ele comentou sobre a parceria firmada com a Prefeitura de Jundiaí no programa Força no Esporte, que oferece a 100 crianças o contato com diversas modalidades esportivas. “São jovens que em vez de ficarem nas ruas, estão praticando uma atividade física.”

O capitão Roberto Borges, chefe da seção de Planejamento Operacional do 49º Batalhão da Polícia Militar, também elogiou a iniciativa. “É muito importante abrir esse espaço para que a população possa participar. É uma excelente iniciativa, nunca feita antes”, afirmou o policial, que disse ter participado também como morador da região.

O presidente do Conselho de Segurança (Conseg) Jundiaí Leste, Nelson Messina Filho, já acompanhou outras audiências e diz que a proposta do Plano é muito boa. “As pessoas não têm consciência da busca que a Prefeitura está fazendo em relação à sociedade”, afirmou. “É preciso entender no que a sociedade pode melhorar”.

Para as estudantes de medicina Lívia da Silva Krzesinski, de Campinas, Ana Helena Pavan Amaral, de Santa Bárbara do Oeste, e Ana Laura de Carvalho Satti, de Tapiratiba, participar da audiência pública é válido porque o dia a dia delas gira em torno da faculdade. “Andamos muito a pé, geralmente sozinhas. Então precisamos falar o que pode aumentar a sensação de segurança e que de certa forma ficará para os outros alunos que virão estudar na FMJ”, disse Lívia.

Participaram da audiência a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Camara Sutti; a secretária de Gestão de Pessoas, Mary Fornari; a titular da Coordenadoria da Mulher, Marilza Campos; representantes da Defesa Civil e os vereadores Paulo Malerba, Marilena Negro e Leandro Palmarini.

Essencial
As audiências fazem parte do processo de implantação do plano, que tem como eixo condutor a integração entre as forças de segurança, administração pública e sociedade.

Para que os moradores possam ter maior participação nos encontros, o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) modificou as datas para que as audiências sejam realizadas à noite, sempre às segundas e quartas-feiras.

Segundo o coordenador-executivo do GGIM, José Carlos Pires, os encontros foram divididos por regiões, de acordo com a aproximação geográfica, para facilitar o deslocamento da população e também ouvir sugestões e contribuições dos moradores de todos os bairros de Jundiaí. A próxima audiência será nesta quarta-feira (13), às 19h, na Emeb Prof. Flávio D’Angieri, no Anhangabaú.

O plano
Constituído de 10 desafios e 35 metas, o plano prevê a ampliação do sistema de videomonitoramento em parceria com o Governo do Estado. Chamado de Muralha Virtual, o objetivo é de que as câmeras atendam não só Jundiaí, mas todas as cidades que fazem parte da Aglomeração Urbana de Jundiaí (AUJ).

Outra meta é a instalação da Delegacia da Polícia Federal em Jundiaí, assim como o Departamento de Polícia do Interior (Deinter) e o Comando de Policiamento do Interior (CPI), ambos da Polícia Militar.

Além das metas já atingidas, como a criação do Conselho Municipal de Segurança Pública e Cidadania e do Fundo Municipal, o plano ainda prevê a descentralização da Guarda Municipal, regulamentação dos vigilantes autônomos, entre outras.

Kadija Rodrigues
Foto: Dorival Pinheiro Filho


Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2015/05/12/regiao-da-vila-arens-da-sugestoes-sobre-plano-de-seguranca/